Seleção 2016, semifinais, 5/5

O quinto e último tempo começou com os seguintes placares:

  1. Chagas 143 x 124 Mello
  2. Carvalho 133,5 x 128 Amoedo

***

Gabriel – Miguel enfrentavam Mello – Emilio, enquanto Sergio Brum – Beto Brum jogavam contra Marcelo – Diego.

Fred – Nader jogavam contra Junqueira – Renato, e Dib – Ravenna  sentaram contra Rafael Dias – Aranha.

Para efeitos dramáticos, o relato desse tempo vai acompanhar a transmissão da vida real, na qual a sala aberta de Chagas vs. Mello terminou depois. Como eles começaram na bolsa 9, indo até a 15, e depois jogando as bolsas de 1 a 8, essa será a ordem da apresentação das mãos aqui. Vale a pena assistir a este tempo deste modo!

Mão 9:

Gabriel abriu de 1, e Miguel convidou a game, mostrando 5 espadas e 4 copas. Foi cartear 2 com a saída de ouros. Emilio fez o Ás e jogou ouros. Miguel ganhou a vaza, baldou ouros nos paus da mesa, cortou paus, e jogou copas para o Rei. Emilio ganhou a vaza, bateu a Dama, e jogou copas. O carteador ainda perdeu uma espadas, fazendo 9 vazas. Na outra sala, Beto Brum abriu de 1 com as cartas de Norte, e Diego entrou em 2. Sergio marcou 2, Marcelo marcou 3, Beto marcou 3, e Sergio (torcendo para menos jogo em paus com o parceiro…) marcou o game. Depois da mesma saída e volta, Sergio (em um contrato bem mais desesperado) fez a finesse, e assim perdeu as três primeiras vazas. Ainda perderia 2 copas e 1 espadas, 3 down, 7 imps para Chagas.

Em Carvalho vs. Amoedo, Fred abriu de 1 (precision), e Junqueira passou. Nader marcou espadas e copas, Fred preferiu (em 2), e Nader atirou o game. A saída foi copas, e ele terminou com 7 vazas quando errou a jogada de ouros, 3 down. Na outra sala, Ravenna entrou em 2 com as cartas de Este, e Rafael Dias dobrou. Aranha marcou 2ST, Rafael tirou para 3, e esse foi o contrato final. O carteador também terminou com 7 vazas, 2 imps para Amoedo.

Chagas 150 x 124 Mello, Carvalho 133,5 x 130 Amoedo

Mão 10:

Emilio, em Este, abriu de 2, que pode ser paus forte ou fraco com ouros, e esta ambiguidade influenciou N-S, que não entraram no leilão. O contrato final foi 4, perdendo 2 vazas. Na outra sala, Diego abriu de 1, e Beto Brum entrou em 2 sobre 1ST de Oeste. A defesa em 5 saiu cara quando as duas mãos estavam espelhadas, e caiu 4, 1100, dando 10 imps para Chagas. As duas mesas pararam em 4 no outro jogo, bolsa igual.

Chagas 160 x 124 Mello, Carvalho 133,5 x 130 Amoedo

Mão 11:

Um 3ST normal que acabou com 11 vazas nas duas mesas de Chagas vs. Mello, quando os saidores (Oeste) começaram com pequeno ouros. No outro jogo, Fred- Nader, jogando precision, cartearam do outro lado, e fizeram apenas 9 vazas com a saída de espadas.  Na quarta mesa, Dib (Oeste) saiu copas, e assim o carteador terminou com 10 vazas, 1 imp para Amoedo.

Chagas 160 x 124 Mello, Carvalho 133,5 x 131 Amoedo

Mão 12:

Emilio, em terceira, abriu de 1. Miguel marcou 1, Mello apoiou em 3, Gabriel foi a 4, Emilio insistiu com 5. Miguel passou (o que não me parece tão fácil) e Gabriel foi a 5 (que também não me parece tão fácil, embora seja bom contrato sem a saída de copas). Com os paus 4-1, 5 (dobradas) não podia ganhar — inclusive porque isso dá uma entrada (um corte) a Oeste para atravessar copas mesmo que ele erre a saída. Miguel terminou com 10 vazas. Na outra sala, curiosamente, Beto Brum abriu com as cartas de Norte (1) e acabou engolindo 4. (Claro que isso é assaz relativo, pois 5 também ganha…). O leilão seguiu com 1ST do Diego, 2 do Sergio, e 2 do Marcelo. Aqui houve uma certa ambiguidade entre Marcelo e Diego, pois Diego marcou 2, talvez achando que 2 era transfer. Sergio Brum insistiu com 2, e Oeste e Norte passaram (eu certamente teria marcado 3 com as cartas de Norte). Diego insistiu em 3, e Norte encerrou o leilão em 3. Sergio Brum fez 10 vazas com a saída de copas, 9 imps para Mello.

Fred – Nader, jogando precision, tinham mais razões para abrir de 1 em Norte. Junqueira (Este) passou, e o leilão seguiu com 1 de Sul, 2 de Norte. Agora, Junqueira dobrou; e Nader marcou 4. Junqueira dobrou de novo (o que poderia não ter sido muito caro), e Renato tirou para 5 (que foi muito caro). Uma das maiores dificuldades de se jogar contra precision é que o jogador precisa ficar atento para a possibilidade de jogar em ouros depois da abertura adversária nesse naipe. 5 (dobradas por Norte) foi sangrento, caindo 800. Na outra sala, carteando 5 dobradas em Sul (depois que os adversários foram a 5), Rafael Dias caiu 2, 500 e enormes 16 imps para Carvalho.

Chagas 160 x 133 Mello, Carvalho 149,5 x 131 Amoedo

Mão 13:

Em Chagas vs. Mello, os Nortes abriram de 2 e foram apoiados a 3, contrato final, 1 down nas duas mesas quando o carteador perdeu as cinco vazas claras (2 espadas, 1 copas, 1 ouros, 1 paus). Em Carvalho vs. Amoedo, Fred (Norte) abriu de 1, e Nader marcou 2. Junqueira (Este) reabriu com um dobre fraquíssimo, e Nader redobrou. Renato tirou para 3 Paus, o melhor contrato de E-O, Fred marcou 3, e isso encerrou o leilão. Uma down. Na quarta mesa, Aranha abriu de 2 e foi cartear 3. A saída foi Valete de espadas, e quando o ataque não mexeu em ouros, Aranha conseguiu baldar um ouros na espadas firme da mesa, 9 vazas e 6 imps para Amoedo.

Chagas 160 x 133 Mello, Carvalho 149,5 x 137 Amoedo

Mão 14:

Quando Norte abriu de 1ST, Miguel fez Stayman e depois convidou em 3. Gabriel recusou, e terminou com 10 vazas depois da saída de trunfo por Este, Emilio. Na outra sala, Sergio Brum simplesmente marcou 3ST sobre 1ST. Depois da saída de ouros, Beto Brum só precisava acertar a jogada de espadas, e assim fez 9 vazas, 6 imps para Mello. Os dois leilões foram duplicados em Carvalho vs. Amoedo: Fred – Nader foram a 3 e fizeram 9 vazas; Aranha – Rafael Dias foram a 3ST, e receberam a saída fatal de pequena copas por Este, Ravenna. 1 down e 5 imps para Carvalho.

Chagas 160 x 139 Mello, Carvalho 154,5 x 137 Amoedo

Mão 15:

Um 3ST normal, que cai com a distribuição infeliz dos paus. Mello, Oeste, abriu de 1, ouviu 2 do Emilio, marcou 2ST, ouviu 3, e marcou 3ST. A saída foi copas, ele deu a mão em paus, volta de copas, deu a mão em paus; o ataque cobrou suas copas e atacou espadas, e o carteador só tinha 8 vazas. 1 down. Na outra sala, Marcelo recusou um convite artificial com monocolor de paus, mas Diego procedeu com o leilão, e o contrato foi o mesmo. O carteador cedeu uma vaza de paus na vaza 2, fiou a segunda rodada de copas, ganhou a terceira, e bateu o Ás de paus. Com apenas 1 vaza de paus no bolso, ele acabou 4 down, 4 imps para Mello.

Em Carvalho vs. Amoedo, Renato abriu de 1, Junqueira marcou 3 (convite), e Renato… marcou 3ST (que, como eu já disse, é o contrato normal da mão). Renato optou por bater o Ás de paus na vaza 2, a jogada de segurança do naipe, e assim também terminou com apenas 5 vazas. Na outra sala, no mesmo contrato, Dib conseguiu fazer 6 vazas, 2 imps para Carvalho.

Chagas 160 x 143 Mello, Carvalho 156,5 x 137 Amoedo

Mão 1:

Todos jogaram o contrato normal de 3ST, após abertura de 1ST por Este e Stayman por Oeste. Quando Emilio, Este, respondeu 2 ao Stayman, ajudou Miguel a encontrar a saída fatal, ouros, por Sul; mas a carta da saída foi o6, e quando o carteador colocou o Rei da mesa, criou-se uma situação, na prática, impossível para que Gabriel fiasse esse Ás. Mas o carteio não acabou. Gabriel voltou ouros, e Emilio fiou um paus. Gabriel novamente jogou ouros. Emilio bateu os paus, baldando copas da mão. Agora, O vugraph me diz que Emilio jogou espadas para a Dama.  Miguel teria feito o Rei e batido o Ás de copas, que seria a quarta e última vaza do ataque, mas o resultado final foi uma down (acho que Emilio jogou copas para o Rei da mão ao invés da finesse de espadas, e depois jogou espadas para a Dama, fiada, e Ás de espadas. Algo assim).

Na outra sala, com o mesmo leilão, Sergio Brum saiu paus, o que deu a Diego 4 vazas no naipe. Diego acabou com 10 vazas, 10 imps para Chagas.

Em Carvalho vs. Amoedo, mesmo leilão, Nader saiu de 4 de ouros, o carteador jogou o 9, e Fred fiou. Agora o ataque estava bem posicionado para derrubar. O carteador (Junqueira) jogou pequena espadas para a Dama, e Nader fez o Rei e voltou… 6 de ouros (ao invés do 10). Fred fez o Ás e continuou ouros. (Os saidores de 10 teriam uma vida bem mais fácil nessa mão, se seus parceiros acreditassem que um jogador bom não sairia com um doubleton de ourosdepois que o parceiro passou sobre o stayman).O carteador jogou copas para a Dama da mesa, e bateu o Valete de espadas. Neste momento ele fiou um paus entregando a mão para Sul, e estava prestes a fazer 2 espadas, 2 copas, 2 ouros e 3 paus. O ataque continuou paus, e ele bateu 3 vazas no naipe, baldando… copas da mão. Para seguir essa linha, ele deveria ter desbloqueado o Nove de espadas naquela vaza em itálico ali atrás. Como foi, ele ficou bloqueado quando Sul fez o Ás de copas e voltou pequena espadas (na posição da mesa, o Junqueira deveria ter baldado espadas ao invés de copas, jogando para Ax de copas — a mão estava contada depois que Sul não bateu ouros ao fazer a vaza de paus).

Com Ravenna carteando, Rafael Dias saiu de 6. Ravenna colocou o Rei, e Norte fez o Ás. Ravenna ganhou a volta de ouros e jogou imediatamente copas para a Dama, seguido do Valete de espadas da mesa. Sul voltou ouros. Ravenna bateu o Ás de espadas… desbloqueando o Nove, bateu 2 paus (Sul deveria ter desbloqueado para criar uma entrada para os ouros firmes de Norte), e jogou pequena copas. Sul bateu paus e jogou espadas, 9 vazas para Ravenna e 10 imps para Carvalho.

Chagas 170 x 143 Mello, Carvalho 166,5 x 137 Amoedo

Mão 2:

Um bom slam, difícil de marcar, pois o que torna o slam bom é o doubleton de paus e o 10 em Este, valores bem tênues. Emilio e Mello chegaram lá com uma abertura forçada de 2: 2 – 2 – 2 – 3 – 4 – 4 – 4ST e vamos embora. Marcelo e Diego ficaram em game depois da abertura de 1 ( – 2 – 4 ). 11 imps para Mello, começando sua recuperação no match. Bolsa igual no outro jogo quando as duas mesas abriram de 2 Paus e marcaram o slam.

Chagas 170 x 154 Mello, Carvalho 166,5 x 137 Amoedo

Mão 3:

Mão normal de game, que acaba ganhando slam com todas as cartas bem colocadas. 4 em todas as mesas, 1 imp para Carvalho quando Aranha, influenciado por um dobre fraquinho de Este (Ravenna), perdeu uma vaza para a Qx.

Chagas 170 x 154 Mello, Carvalho 167,5 x 137 Amoedo

Mão 4:

Outra bolsa sem muito interesse aparente. Mello e Marcelo cartearam 2, com as saídas de paus e trunfo. Mello fez uma overtrick (só um imp, certo?) quando baldou ouros e jogou espadas sem mexer em trunfos. Bolsa igual na outra sala, com os dois carteadores fazendo 8 vazas.

Chagas 170 x 155 Mello, Carvalho 167,5 x 137 Amoedo

Mão 5:

Um excelente slam, com o duplo fit e os controles laterais. Mello “pegou o touro à unha” quando viu o leilão, 2 de Norte, 3 do parceiro, 3 de Sul: ele simplesmente perguntou Ases e marcou slam. Na outra mesa, o leilão começou com 2 do Beto Brum, 3 do Diego, Passo do Sergio Brum. Marcelo marcou 3, Diego disse 3, e Sergio dobrou. 2 passes, e Diego marcou 4 , que encerrou o leilão. 10 imps para Mello. Duas mãos (essa e a bolsa 2) que endureceram bastante o jogo.

Em Carvalho vs. Amoedo, Fred (Norte) abriu de 2, multi. 3 de Junqueira, passo, 3 de Renato, e Junqueira — possivelmente pelo leilão não ter muito bem definido o que seria um cue-bid — marcou apenas 4. O leilão foi equivalente na outra mesa (2 – 3 – Passo – 3 – Passo – 4), bolsa igual.

Chagas 170 x 165 Mello, Carvalho 167,5 x 137 Amoedo

Mão 6:

Emilio abriu de 1 e remarcou 1ST sobre 1 de Mello. Gabriel (Norte) reabriu com 2, contrato final. Emilio saiu com o Rei de espadas, fiado, e espadas para o Ás. Gabriel jogou paus para o Rei, cortou paus, e jogou Ás e copas e copas (fiadas por Emilio). Mello cortou e bateu 2 espadas (Emilio baldou o Ás de paus e uma copas). Gabriel cortou de Ás, passou o Dez de ouros, entregou o último ouros ao Emilio, que acabou lhe dando mais uma vaza de copas, totalizando 1 espadas, 2 copas, 2 cortes na mão, 2 ouros, e 1 paus = 8 vazas.

Diego abriu de 1 e remarcou 1ST sobre 1 (invertido) do Marcelo. Beto Brum (Norte) reabriu com um dobre, e N-S passaram por 2 e 2 antes de parar em 2 por Sul. Marcelo saiu copas. Sergio Brum ganhou a vaza e puxou paus, no qual Diego entrou com o Ás, para voltar pequeno trunfo, fiado. Marcelo continuou trunfo. Sergio fez o Ás e puxou copas para seu Nove, cortado por Marcelo, que bateu a Dama de trunfos e jogou ouros. Assim o carteador terminou com 2 trunfos, 2 copas, 4 ouros e 1 paus = 9 vazas, 2 imps para Mello.

Em Carvalho vs. Amoedo, Junqueira abriu de 1 e remarcou 2 sobre 1 (invertido). Norte, Fred, reabriu dobrando; Sul tirou para 2 , e Renato (Oeste) marcou 3, contrato final, que perdeu as 6 vazas óbvias. Na outra mesa, Norte não entrou no leilão, que terminou em 1ST. Sul saiu paus; o carteador, Ravenna, fez o Ás e continuou paus até que Sul fizesse o Rei. A volta foi ouros para o Ás de Norte, e o ataque correu 3 ouros terminando em Sul, que voltou pequena copas para o Ás de Norte. Norte bateu ouros (Este baldou copas) e jogou o Valete de copas. Ravenna fez o Rei e jogou pequena espadas para a mesa. Norte bateu o Dez de copas, última vaza do ataque, que fez 8 vazas, 2 down, bolsa igual.

Chagas 170 x 167 Mello, Carvalho 167,5 x 137 Amoedo

Mão 7:

Todos os Oestes abriram de 3. Na sala aberta de Chagas vs. Mello, Gabriel dobrou e Miguel tirou para 3. Emilio passou. O ataque começou com Ás de paus (balda de espadas) e espadas para a Dama. Emilio voltou trunfo, dando um tempo e informação ao carteador, que jogou espadas. Emilio novamente voltou trunfo. Agora, o carteador fez 2 espadas, baldando uma copas e um paus, cortou copas na mão, e jogou paus; Emilio só tinha trunfos, cortou e abriu trunfo mais uma vez. 3 feitos. Na outra sala, Sergio Brum passou no dobre de 3, certamente a melhor opção do jeito que as cartas estão, mas um passe bem difícil, na minha opinião. A saída foi espadas, e Marcelo bem que tentou se encurtar para chegar a um final vencedor, mas não conseguiu (só cortou duas vezes na mão, e o ataque não ajudou, batendo todas as 3 copas antes de sair da mão), perdendo 3 copas e 2 paus, 1 down, 3 imps para Mello, empatando o jogo em 170 x 170.

Em Carvalho vs. Amoedo, Junqueira (Este) redobrou 3 e depois dobrou 3 (por Norte). A saída foi pequena copas, correndo para o Valete. O carteador (Fred) jogou a Dama de ouros, fiada (um erro), e continuou com 2 vazas de copas e espadas para a Dama de Este. Este não podia mais fazer nada, e acabou com apenas 4 vazas (2 espadas e 2 ouros), 3 dobrados feitos quando Oeste não fez nenhuma vaza. Se Este tivesse feito o Rei de ouros na vaza 2 e continuado ouros, o ataque terminaria com 2 espadas, 2 ouros, e 1 paus (o carteador não conseguiria fazer 4 ouros, 3 copas, e 2 espadas). Na outra sala, 3 (por Sul) não foram dobrados. A saída foi Ás de paus, e — aqui também — Oeste trocou de naipe, jogando o naipe baldado pelo parceiro: no caso, copas. O carteador fez a vaza na mão e jogou ouros… para o Ás. Bateu 2 copas (estavam firmes), e Este, Ravenna, cortou a terceira, para jogar Rei de ouros e ouros. Espadas para a Dama, e mais um ouros. Espadas, e o carteador ainda entregaria um paus no final, perdendo 2 paus, 2 espadas, o Rei de ouros e um corte: 2 down, 13 imps para Carvalho.

Chagas 170 x 170 Mello, Carvalho 180,5 x 137 Amoedo

Mão 8:

Última bolsa, match empatado em Chagas vs. Mello. Leilões equivalentes levaram Este a 4. Nas duas mesas, a saída foi espadas. O carteador fiou, e Norte voltou paus, Rei, Ás de Sul, que jogou espadas. O carteador fez o Ás, e cortou espadas para entrar na mão. Agora os caminhos divergiram. Diego jogou o 8 para a Dama da mesa, e continuou com a Dama de ouros. Norte fez o Rei, e teve de dar a entrada para uma nova finesse. 10 vazas. Na outra sala, Emilio jogou o 10. Miguel cobriu de Rei (dando a entrada para a finesse de ouros). Emilio então jogou copas para mão, e… copas para a mesa (tirando o último trunfo). E bateu o Ás de ouros. 11 vazas, 1 imp e a vitória para Mello.

No outro jogo, bolsa igual.

Chagas 170 x 171 Mello, Carvalho 180,5 x 137 Amoedo

Depois de uma semifinal emocionante, o título ficaria entre Mello e Carvalho.

Facebook Comments

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *