Seleção 2016, Semifinais, 4/5

Placares depois do terceiro tempo:

  1. Chagas 85 x 98 Mello
  2. Carvalho 105,5 x 78 Amoedo.

***

Gabriel – Miguel jogaram contra Mello – Thiago, enquanto Sergio Brum – Beto Brum jogavam contra Marcelo – Diego. No outro jogo, Vitamina e Leão, em E-O, jogaram contra Rafael – Aloi, e Junqueira – Renato enfrentaram Fred – Nader.

Mão 1:

 

Todos cartearam 2 por Sul. Miguel recebeu a saída de paus; Mello fez a vaza e trocou para espadas. Agora, Miguel precisava acertar a jogada de ouros, e foi o que ele fez. Acabou com 8 vazas. Na outra sala, Marcelo acertou a saída de trunfo, e o carteador não teve chances (inclusive, caiu 2). 5 imps para Chagas.

Na outra semifinal, Nader recebeu a saída de paus, mas Junqueira (Este) fiou essa vaza. 8 vazas para o carteador. Na outra sala, a saída foi espadas. Oeste, Leão — que não tinha aberto a mão, em terceira posição, ao contrário dos outros três jogadores com essas cartas — ganhou a saída com o Valete de espadas e voltou pequeno ouros. O carteador, compreensivelmente dado o leilão, errou e colocou o Valete, e assim perdeu 6 vazas (1 espadas, 1 copas, 2 ouros, 2 paus), 4 imps para Carvalho.

Chagas 90 x 98 Mello, Carvalho 109,5 x 78 Amoedo

Mão 2:

 

Em Chagas vs. Mello, Miguel e Sergio Brum, em Sul, abriram de 4 em terceira posição. Mello, em Este, arriscou um dobre sendo já passado (Diego, na mesma posição, passou), e Thiago, com 2 Ases, achou melhor atacar. Miguel fez 12 vazas, 7 imps para Chagas. No outro jogo, Nader também abriu de 4 em terceira posição, encerrando o leilão. E na quarta mesa, Leão, em Este, abriu de 1. N-S chegaram a 4 sem dobre, bolsa igual.

Chagas 97 x 98 Mello, Carvalho 109,5 x 78 Amoedo

Mão 3:

Mello abriu de 1 em Este, e acabou atacando 3, com Miguel fazendo 8 vazas. Diego abriu de 2ST, que foi o contrato final. Sergio Brum saiu de Ás de espadas e trocou para ouros; Diego jogou Ás de paus e paus, Beto Brum fiou, e Diego então bateu os ouros. Uma down, e 4 imps para Mello.

Junqueira abriu de 1 em Este e duplicou o resultado de Mello, derrubando uma em 3. Na outra sala, o leilão começou com 1 (precision) – 2 – Passo – 3 – 4 – 4 (estamos em território de 200 ou 500, vulnerável contra não) – 5 – todos passaram. 5 caiu 2, 5 imps para Amoedo.

Chagas 97 x 102 Mello, Carvalho 109,5 x 83 Amoedo

Mão 4:

Thiago abriu de 1 em Oeste, Mello marcou 1ST, e Miguel entrou em 2. Sobre 2 de Thiago, Gabriel marcou 3. O contrato parece incômodo mas é batido se bem carteado, e assim Miguel fez 9 vazas. Na outra sala, Sergio Brum passou na posição do Miguel, e o contrato final foi 2 carteadas pelo Marcelo. O ataque começou com 2 vazas de paus, e Marcelo terminou 2 down, 3 imps para Mello.

Nader abriu de 2ST com as cartas de Sul, mostrando copas e pobre, sub-abertura. Parece uma péssima hora para se abrir disso, mas — como já vimos — 3 acaba ganhando. Na realidade, Renato, Oeste, passou sobre 2ST mas depois entrou em 3, caindo 300. Na outra sala, outra variação: Sul passou, Oeste abriu de 1, e Norte marcou 2. Sul então marcou 2, 2ST de Norte, 3 de Sul, 3 de Norte. Em copas a mão carteia bem pior, e Aloi terminou 2 down. 9 imps para Carvalho.

Chagas 97 x 105 Mello, Carvalho 118,5 x 83 Amoedo

Mão 5:

Se a mão não tivesse 2 perdedoras em espadas, seria um bom slam. Marcelo e Diego escaparam dessa quando Marcelo abriu de 3, e Diego marcou 3ST. Acabou com 12 vazas quando, no correr dos paus, Beto Brum baldou uma espadas em Norte. O que não fez a menor diferença no placar, pois Thiago e Mello marcaram 6, 1 down: 13 imps para Chagas.

No outro jogo, leilões parecidos: Vitamina abriu de 3 em Oeste e assim escapou do slam, terminando em 4, 11 vazas; Renato não abriu e terminou em slam (depois que o parceiro abre de 1 e Oeste marca 2 Paus, Drury). Só que aqui a estória acabou bem quando o Nader acertou a saída que consagra, o Ás de espadas. Quem acompanhou meu relato das quartas-de-final sabe que só posso dizer o seguinte, Nader: sei como é isso. 13 imps para Amoedo.

Chagas 110 x 105 Mello, Carvalho 118,5 x 96 Amoedo

Mão 6:

Outra mão explosiva. Gabriel abriu de 1 em Norte, e Mello marcou 2ST, bicolor de pobre e rico. Quando Thiago marcou 3, Gabriel marcou 4, o que encerrou o leilão (com dois fenômenos curiosos — o naipe de espadas sumiu, e o naipe de copas também). Miguel – Gabriel engoliram o game. Na outra mesa, Depois de 1 – 2 por Este, E-O se apoiaram em paus, N-S se apoiaram em copas, e o contrato final foi o par da bolsa, 6 dobrados, 2 down quando o ataque começou com 3 rodadas de ouros, permitindo que o morto se livrasse de uma espadas. Claro que o Diego poderia ter acertado a jogada de espadas também. 4 imps para Mello.

Em Carvalho vs. Amoedo, Junqueira (Este) entrou em 1. Quando N-S foram a 5, ele dobrou. O carteador terminou com 11 vazas. Na outra sala, Leão entrou em 3, bicolor de espadas e paus, e o contrato final foi 5 dobradas, 300, 11 imps para Carvalho.

Chagas 110 x 109 Mello, Carvalho 129,5 x 96 Amoedo

Mão 7:

Em Chagas vs. Mello, os dois Estes (Diego e Mello) abriram de 1, e Miguel e Sergio Brum marcaram 1 sobre isso. Gabriel passou, e o contrato final foi 1. Beto Brum arrancou do fundo do poço uma voz de 1ST, e foi colocado em 3ST. O ataque começou com uma honra de copas, e depois trocou para ouros. O carteador terminou com 10 vazas, 7 imps para Mello, mais uma vez tomando a ponta.

Fred, na posição de Beto Brum também arrancou a voz de 1ST, e foi colocado em 3ST. Mas Junqueira atacou de forma mais passiva: bateu 2 copas e jogou paus. Fred jogou ouros para o Dez, e Junqueira continuou paus. Fred fiou outro ouros; a mão parou com o Renato, que atravessou copas. Fred fez a finesse, perdendo assim sua quinta vaza, 1 down. Na outra mesa, Leão (Este) abriu de 1ST fraco, dobrado por Sul. Norte tirou para 2, que foi o contrato final, fazendo 8 vazas. 4 imps para Amoedo.

Chagas 110 x 116 Mello, Carvalho 129,5 x 100 Amoedo

Mão 8:

3ST em todas as mesas. Curiosamente, ninguém saiu com o Rei de espadas (nem mesmo quando Oeste abriu de 1ST, ou seja, podia ter apenas 4 espadas após responder ao stayman). 1 imp para Carvalho quando Renato tentou encerrar Norte para abrir copas, sem sucesso.

Chagas 110 x 116 Mello, Carvalho 130,5 x 100 Amoedo

Mão 9:

Gabriel abriu de 1 com as cartas de Norte, e foi cartear 2 depois que Sul convidou a game, mostrando 5 copas. Na outra sala, Beto e Sergio tiveram que cartear 3 quando a abertura foi 1 e Sul, para convidar, marcou 2ST na segunda volta do leilão. 8 vazas nas duas mesas, 4 imps para Chagas.

Em Amoedo vs. Carvalho, Fred – Nader (jogando precision) conseguiram parar em 2, mas fizeram apenas 7 vazas quando o carteador cortar cruzado e foi recortado por Este. Na outra sala, Aloi e Rafael cartearam 2ST por Sul. Quando o ataque saiu copas, o carteador jogou espadas para Oeste; com a volta de copas correndo para sua Dama, Aloi terminou com 8 vazas, 5 imps para Amoedo.

Chagas 114 x 116 Mello, Carvalho 130,5 x 105 Amoedo

Mão 10:

As duas mesas em Chagas vs. Mello chegaram a 3ST, e a principal diferença foi no ataque, induzida pela visão do morto. Com Diego carteando (Oeste era o morto), Sergio Brum saiu com uma honra de copas; sem saber se o carteador muitas vazas nos pobres, ele resolveu bater suas 4 vazas, torcendo para o parceiro ter alguma pega que impedisse o carteador de fazer 9 vazas. Mas neste processo ele acabou firmando a nona vaza do carteador. Na outra mesa, Com Thiago carteando, o morto era Este; Miguel, Sul, bateu duas copas, mas depois voltou ouros, deixando o carteador sem nona vaza. 12 imps para Chagas, de novo na liderança.

Em Carvalho vs. Amoedo, ninguém jogou 3ST. Nader, Sul, entrou em 4 sobre a abertura de 1 Paus do Junqueira; Renato dobrou (pode cair 500), Junqueira marcou 4ST, e o contrato final foi 5, sem dobre. 9 vazas feitas. Enquanto isso, na outra sala, Leão abriu de 1 precision, Aloi marcou 2, e Vitamina dobrou. 3♣ do Leão, 3 do Vitamina, 3 do Leão, 4 do Vitamina. Depois das primeiras 2 vazas (copas), o Leão poderia ter ganho mediante um corte cruzado, mas ele terminou com 9 vazas, 3 imps para Carvalho.

Chagas 126 x 116 Mello, Carvalho 133,5 x 105 Amoedo

Mão 11:

Mello, Este, abriu de 2♣ (mão forte, ou abertura de 2 fraca), e Thiago marcou (apenas?) 2. Gabriel, Norte, marcou 2 e Miguel foi a 4. Embora o carteador sempre pudesse chegar a 10 vazas, a saída de Rei de paus facilitou. Na outra sala, o leilão começou 2 – Passo – 3, e Beto Brum decidiu passar com as cartas de Norte. O ataque bobeou e Diego terminou com 8 vazas, 1 down, 11 imps para Chagas.

No outro jogo, bolsa igual quando as duas mesas foram a 3 e fizeram 9 vazas.

Chagas 137 x 116 Mello, Carvalho 133,5 x 105 Amoedo

Mão 12:

Miguel (Sul) abriu de 2. Gabriel marcou 3, Mello dobrou, e Miguel bi-barrou com grande desenvoltura, marcando 4. Thiago marcou 4, contrato final. A saída foi copas. O carteador ganhou e jogou espadas, fiada. Continou com espadas, e então Norte bateu as honras de espadas (deixando o carteador com um único trunfo, e Norte com outro trunfo), e voltou a jogar copas. Como Sul tinha o Ás de ouros, o carteador acabou com 2 espadas, 1 paus, e 1 copas, caindo 6 (!), 300. Marcelo – Diego jogaram o contrato mais normal de 5 Paus, caindo com o corte de espadas. 6 imps para Chagas.

Na outra sala aberta, o leilão foi parecido: 2 (multi) de Sul, 3 de Norte, Dobro, 4, 4. A saída foi copas, e o carteador (Renato) continuou cortando copas na mesa e jogando espadas. Norte viu um ataque semelhante ao feito pelo Gabriel: jogou 2 rodadas de espadas e atacou copas. Mas, segundo o vugraph, Sul deixou Oeste fazer o Seis (??) de copas, e assim Oeste tirou trunfos e fez 11 vazas… duro de acreditar, mas este repórter só pode reportar. Se alguém da mesa puder esclarecer, tudo ficará mais claro. Enquanto isso, Aloi – Rafael carteavam 4 por Norte-Sul. A saída foi paus, e Este agora precisava dar o corte de ouros para derrubar. Ele continuou paus, e quando o carteador acertou a jogada de ouros fez 10 vazas, dando um grande swing de 13 imps para Amoedo.

Chagas 143 x 116 Mello, Carvalho 133,5 x 118 Amoedo

Mão 13:

4 em todas as mesas, com um imp para Amoedo por overtrick.

Chagas 143 x 116 Mello, Carvalho 133,5 x 119 Amoedo

Mão 14:

Miguel abriu de 1. Thiago dobrou (prefiro 1 — mas não sou radical), Mello marcou 2ST (acho forçado – mas ainda sem muita veemência), e este foi o contrato final. Miguel saiu de Rei de ouros e trocou para espadas; quando o carteador perdeu a finesse de copas, o ataque fez 6 vazas. Na outra sala, Diego (Este) abriu de 1, Sergio Brum marcou 1, Marcelo dobrou, e Diego marcou 1ST. Marcelo marcou 2, e Diego continuou refugando com 2ST. Marcelo nunca deixou de marcar game com as cartas de Oeste, o contrato final foi 3ST. Diego terminou com 6 vazas, 5 imps para Mello.

Em Carvalho vs. Amoedo, o leilão correu da forma que eu acho melhor: Junqueira passou, Nader abriu de 1 (precision), Renato marcou 1, e Junqueira marcou 1ST, contrato final. 7 vazas para o carteador. Na outra sala Leão (Este) abriu de 1ST fraco, e o contrato foi 3ST, caindo 3: 9 imps para Amoedo.

Chagas 143 x 121 Mello, Carvalho 133,5 x 128 Amoedo

Mão 15:

Miguel abriu de 1ST e Thiago entrou em 3. Miguel reabriu dobrando, e Gabriel tirou para 3 por Norte, contrato final. A saída, claro, foi o Rei de paus. Mello voltou copas (pequena do morto) para o Rei de Thiago, que bateu o Ás de paus e voltou com o Dez de espadas. Gabriel tirou os trunfos, bateu as espadas (vendo 2-2 nestes naipes em Oeste), cortou paus na mesa, e puxou pequeno ouros da mesa. Eventualmente, ele jogou ouros para o Ás, acreditando que Oeste tinha o Rei segundo no naipe, e assim caiu uma. As outras três mesas ficaram em 3, quando Sul não reabriu o leilão, e fizeram 8 vazas. 3 imps para Mello.

Placares antes do tempo decisivo:

  1. Chagas 143 x 124 Mello
  2. Carvalho 133,5 x 128 Amoedo.
Facebook Comments

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *